Falando de livros: Eu vou te enriquecer

Eu vou te enriquecer

Nestes tempos de desafios dos mais diversos tipos, o sonho de ficar rico sempre ronda o imaginário das pessoas. Qual é a receita para ficar rico? Afinal de contas, o que significa “ser rico”? Como os ricos conseguiram ficar ricos? E, por outro lado, por que outros são pobres? Estas são algumas questões que Paul McKenna trata no livro “Eu vou te Enriquecer”.

McKenna, um especialista em PNL (Programação Neolinguística) britânico, hipnotizador, palestrante e escritor, trata do tema a partir de pesquisas conduzidas com personalidades bem-sucedidas, dos mais diversos canto do mundo, e apresenta, logo no início do livro a ideia de que tudo que acontece em nossa vida é reflexo do pensamento humano – as grandes maravilhas que vemos ao nosso redor são todas, fruto de atividades de nossa mente.

Assim, o autor desconstrói, no início da obra o mito de que riqueza é apenas sinônimo de carros fantásticos, casas maravilhosas e viagens paradisíacas. A riqueza precisa ser definida, do ponto de vista de cada um, respeitando as limitações e potencialidades de cada indivíduo. Desta forma, ele propõe que cada um de nós já é, em algum aspecto de nossa vida, tão rico como muitos milionários com um enorme saldo bancário ou patrimônio declarado.

Basta que coloquemos a seguinte questão: o que você tem hoje, em quantidade suficiente para suas aspirações, que o dinheiro não compra? Seja conhecimento, alegria, humor, força de vontade, ânimo, amor, respeito ou qualquer outra área de interesse humano, você pode hoje, já ser suficientemente rico. McKenna cita Arnold Schwarzenegger, ator e político americano, que afirmou, certa vez: “ano passado ganhei 40 milhões de dólares. Este ano ganhei 50 milhões. Não estou feliz”. Desta forma, o autor desconecta a ideia usual de que dinheiro traz felicidade. Por outro lado, dinheiro não é sinônimo de infelicidade – isto poder ser reforçado pelo argumento de Clinton Jones, jogador de futebol americano, ao afirmar que “eu nunca estive em uma situação em que o dinheiro a piorou”.

Nem por isto o autor deixa de sugerir formas mais “inteligentes” de lidar com o dinheiro. Uma das alusões diz respeito ao “teto” que alguns se estabelecem com relação a quanto podem ou querem ganhar. A ideia é que algumas pessoas limitam seus ganhos por achar que o seu trabalho, ou o salário, vale até um determinado valor. Qualquer coisa além deste limite pode ser considerado como algo exagerado.

Por exemplo, se você ganha 1.000 e aparece uma oportunidade para ganhar 10.000, as pessoas de pensamento pobre acharão estranho ganhar tanto dinheiro. Aqueles que, conforme o autor denomina, têm o pensamento rico, não estabelecem limites para seus ganhos – isto os faz ganharem mais e mais. Assim, McKenna indica que devemos regular nosso “termostato financeiro” como forma de aumentarmos nossa riqueza.

O pensamento rico se diferencia do pensamento pobre também na forma como as pessoas lidam com as compras. Enquanto as pessoas de pensamento pobre gastam o dinheiro e poupam o que sobra, aqueles de pensamento rico poupam o dinheiro e gastam o que sobra. Economizar constitui um hábito dos “ricos”, que os diferencia em muito dos que não conseguem acumular riqueza. E isto pode ser visto em como alguns de pensamento pobre compram compulsivamente: compradores vão às lojas comprar algo, enquanto os viciados em compras vão às lojas ver se há algo para comprar – sobretudo se estiverem sugestionados pelas facilidades da compra com cartão de crédito.

Estudos demonstram que as pessoas gastam mais quando pagam com cartão de crédito. O simples fato de mostrar os cartões de crédito na porta das lojas contribui para aumentar as vendas. Assim, se desejar enriquecer, não se deixe levar pelas tentações de gastar mais do que você pode ou deve. Não vá às compras para resolver problemas de ansiedade, solidão ou quando você se sente deprimido.

Enfim, McKenna acrescenta que explorar o fluxo de viver bem, criar uma visão mais rica para seus objetivos, formar uma equipe de riqueza, desenvolver habilidades de vendas, montar seu plano de negócios são alguns outros elementos que lhe ajudarão a enriquecer, qualquer que seja o seu conceito de riqueza, e as limitações e possibilidades que você pretenda potencializar.

O resumo aqui apresentado não expressa a opinião do autor do blog sobre o conteúdo do livro. Pretende ser apenas um resumo do livro, procurando registrar os principais pontos defendidos pelo autor do livro.

Este e outros livros estão sendo apresentados, de forma didática e dinâmica, através do programa Leituras Conectivas – informações através do site www.leiturasconectivas.com.br.

Um comentário sobre “Falando de livros: Eu vou te enriquecer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s