A estratégia que emerge da cultura!

Este artigo faz parte da série “escolas de estratégia” e é o nono de um total de 12.

Até que ponto a estratégia de uma organização pode ser formulada e executada através da cultura? Ou você acha que cultura nada tem a ver com a estratégia? A cultura de sua empresa ajuda ou atrapalha a estratégia?

O pavão como representante da Escola de Cultura

Nesta série de artigos apresentamos cada uma das escolas de estratégia, conforme o livro “Safari de Estratégia” de Mintzberg, Ahlstrand e Lampel, no clássico livro “Safari de Estratégia” (Figura 1). Neste nono artigo discorremos sobre a Escola Cultural.

A essência da Escola Cultural tem a ver com a formação da estratégia como um processo enraizado na força social da cultura. Coloque o poder diante de um espelho e a imagem invertida que você vê é a cultura. Cultura organizacional, “descoberta”  na administração nos anos 80, graças ao sucesso das corporações japonesas

A natureza da Escola Cultural vem de associar a cultura organizacional como cognição coletiva. Assim, a cultura organizacional é a “mente” da organização, as crenças comuns que se refletem nas tradições e hábitos, bem como em manifestações mais tangíveis – histórias, símbolos, instalações e produtos.

As premissas da Escola Cultural são: 

  • A formação da estratégia é um processo de interação social, baseado nas crenças e interpretações comum aos membros de uma organização;
  • um indivíduo adquire essas crenças através de um processo de aculturação o socialização;
  • assim, os membros de uma organização podem descrever apenas parcialmente as crenças que sustentam sua cultura, enquanto as origens e suas explicações podem permanecer obscuras;
  • em consequência disto, a estratégia assume a forma de uma perspectiva, acima de tudo, enraizada em intenções coletivas;

As críticas mais frequentes à Escola Cultural são … 

  • falta de clareza conceitual;
  • pode desencorajar mudanças necessárias
  • pode vantagem estratégica a singularidade organizacional;
  • enfatizando tradição e consenso, além de caracterizar as mudanças como complexas, pode levar a uma estagnação.

Reflexões indutivas:

  • A estratégia de sua empresa vela em conta a cultura organizacional?
  • A cultura de sua organização leve em conta a estratégia organizacional?
  • Quem vem primeiro? Quem ajuda quem? Quem atrapalha quem?
  • De que modo a cultura pode ajudar a estratégia de sua organização?

Nesta série de artigos estamos discorrendo sobre cada uma das escolas de forma mais detalhada. Na Figura 1 pode ser vista ao mapa mental com a série completa de artigos, e, para você poderá acompanhar semanalmente, às quintas-feiras.

Figura 1:  Estrutura da série de artigos sobre o Safari de Estratégia e suas 10 escolas

Estrutura da série "Escolas de Estratégia"

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s