O que é Comportamento Servidor?

O que é Comportamento Servidor? Qual a relação disto com o conceito de Empresa Servidora? Ser Servidor não significa inferioridade? Submissão? Servidão? Ser Serviçal?

O que é o Comportamento Servidor?

Nesta série estamos introduzindo o conceito de Empresa Servidora, mas podemos perguntar: onde tudo isto começa? Ou onde tudo isto começou?

Respondo com muita tranquilidade, prazer e segurança: tudo começa  no comportamento servidor.

A  verdade é que o conceito de Empresa Servidora foi uma evolução das pesquisas e intervenções empresariais que temos feito a partir do senso de servir e do comportamento servidor.

A partir da observação da importância do senso de servir, buscamos, a partir de pesquisa científica o significado de servir. A primeira constatação foi compreender que os serviços são, tanto processos – as atividades que executamos, quanto produtos – o resultado daquilo que executamos.

A pesquisa junto a especialistas de gestão de serviços, marketing de serviços, e qualidade em serviços permitiu fundamentar o conceito de que “servir é executar atividades visando proporcionar benefícios àqueles a quem servimos (Nóbrega, 2006).

O que é o Ser Servidor?

A partir disto, procuramos indagar “o que uma pessoa servidora faz”? Por que alguém seria merecedor do título de “servidora”?

A resposta a esta questão normalmente inclui presteza, iniciativa, cuidar, ajudar, ser ou estar disponível, doar-se, fazer o bem, desempenhar bem um serviço, fazer, agir com simplicidade, atender, resultar, ser inferior, etc.

Mas sentíamos falta de algo mais sistematizado, e estruturado. Após inúmeras pesquisas, cientificamente conduzidas, foi possível chegar, através de tratamento estatístico e análises, às seguintes definições:

  • Responsabilidade: agir com responsabilidade, compromisso, consistência e desempenho desejado;
  • Simplicidade: Fazer coisas simples, mas necessárias, de valor, sem temor de que isto cause qualquer sentimento de inferioridade;
  • Renúncia: Agir com renúncia, abrindo mão de desejo, espaço ou valorização pessoal, visando cuidar do outro:
  • Iniciativa: Tomar a iniciativa e agir pro ativamente, executando atividades com presteza:
  • Ajudar: Agir com senso de proximidade, cumplicidade e reciprocidade, visando dar atenção e ajudar o outro;
  • Fazer o bem: Agir com prazer e disposição, fazendo o bem para pessoas e comunidade;
  • Utilidade: Dar significado às atividades, objetivando fazer coisas úteis, proporcionando resultado, valor e produtividade.

E daí?

Eu poderia relacionar uma série de exemplos sobre cada um dos atributos do Comportamento Servidor – temos vários exemplos.

Mas prefiro deixar a estruturação do Comportamento Servidor, em seus sete elementos como principal contribuição

E provoco você, leitor do Blog, a interagir, enumerando algum bom exemplo de alguém, ou de um episódio, em que uma pessoa tenha praticado um pouco de um, ou de mais, dos elementos do Comportamento Servidor.

Enfim,

  • Comportamento Servidor não é servidão, escravidão, servilismo, ou submissão. Costumo dizer que, para servir, alguém deve, na verdade, ser MUITO superior. Superior a tal ponto que um gesto, atitude ou comportamento não vai lhe fazer ser ou sentir-se inferior;
  • Para se colocar a serviço de alguém, alguém deve ser soberano, equilibrado, sereno, e, acima de tudo, não preocupar-se com ninguém, no sentido de relevar poucos e parcos comentários sobre esta atitude “servicialista”;

Dedicatória:

Dedico o artigo de hoje a Flávio Rezende, alguém que, seguramente, é um exemplo de Comportamento Servidor.

Integrando outros artigos:

Este artigo faz parte de uma série de 10 artigos sobre Empresa/Organização Servidora, publicados sequencialmente segundo a figura a seguir:

Artigos da série Empresa Servidora

Um comentário sobre “O que é Comportamento Servidor?

  1. Gostaria de interagir com a tão conhecida história dos dois funcionários de uma empresa, onde um bem mais antigo do que o outro na empresa, ficou extremamente chateado ao saber que o outro mais novo recebera aumento; Este foi então ter com chefe para saber os motivos de ele que era funcionário antigo e nunca se atrasou, sempre fez tudo como lhe era pedido, mas mesmo assim não recebeu aumento algum, enquanto que o novo funcionário que acabara de chegar já foi premiado. Diante do questionamento o chefe chamou os dois e ordenou a ambos que saíssem e se dirigissem até o mercado mais próximo e comprasse às melhores laranjas que encontrassem para fazer um suco, o funcionário mais antigo ficou intrigado e foi até onde tinha sido orientado, porém ao chegar ao estabelecimento constatou que não tinha laranjas, e sendo assim voltou e comunicou ao chefe de que o estabelecimento que ele mencionou estava faltando laranjas; Já o funcionário mas novo ao constatar a falta das laranjas no estabelecimento se dirigiu até o centro da cidade onde comprou as laranjas e na volta passou pela cantina e pediu para copeira preparar o suco do qual ele mesmo serviu acompanhado de biscoitos que comprou junto com as laranjas; Vendo isso o chefe chamou o funcionário mais antigo e mostrou os motivos pelos quais apesar do tempo de serviço, o funcionário mas novo era o merecedor do aumento: humildade e versatilidade.
    Autor desconhecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s