Ao contratar consultoria, não leve gato por lebre!

Se você já contratou consultoria você tem ficado satisfeito com os resultado alcançados? Quando você decide buscar apoio em consultores, para melhorar algo em sua empresa ou organização que critérios você utiliza para a seleção da consultoria? E para a contratação dos serviços?

Não leve gato por lebre!
Não leve gato por lebre!

Chegando o fim do ano, costumamos nos entregar às reflexões sobre o que de melhor e de pior ocorreu no período. Pus-me a rever alguns casos vivenciados ou a mim relatados ao longo do ano. Dois casos me chamaram especial atenção, relacionados à contratação de consultoria em gestão empresarial.

O primeiro caso:

O primeiro caso foi relatado por um empresário que havia contratado uma consultoria para assessorar a elaboração do Planejamento Estratégico (PE). Eu havia acabado fazer uma apresentação sobre o processo completo de PE numa organização, consistindo de cinco etapas principais: Definição da Identidade Organizacional (Missão, Visão de Futuro e Valores), Diagnóstico Estratégico, Formulação e Desdobramento de Estratégias, Elaboração do Plano Estratégico, e o Sistema de Gestão Estratégica.

O empresário se aproximou de mim, no intervalo, e, com muito respeito e reserva, relatou que havia contratado uma consultoria que havia “prometido” fazer o PE na empresa, mas, além da Missão e Visão de Futuro, haviam feito o Diagnóstico Estratégico, restrito a identificar os Pontos Fortes, Pontos Fracos, Oportunidades e Ameaças, e traçado as estratégias a partir daí. Nenhuma análise de portfólio de produtos, posicionamento estratégico, análise de investimentos, análise de indicadores, entre outros.

Ele, sabendo a resposta, mas sem querer reconhecer, indagou-me se aquilo era Planejamento Estratégico, pois era o que havia contratado!

O segundo caso:

O segundo caso foi uma empresa que havia contratado uma consultoria para implantar o Sistema de Qualidade, em conformidade com a norma ISO 9001. Obtivera o certificado, mas estava tendo problemas com a manutenção e melhoria do sistema.

O empresário relatou que, enquanto a consultoria estava na empresa, tendo colocado ali uma pessoa para “construir e implantar” o Sistema, as coisas funcionavam. Mas, após o encerramento do contrato, as pessoas na empresa não conseguiam compreender bem os documentos dos processos mapeados e padrões elaborados. Havia uma preocupação forte com uma próxima auditoria externa, que estava agendada para dali a dois meses.

Reflexões

Nas duas situações, havia no ar um sentimento de “levei gato por lebre”.

Lembrei-me de um mantra da gestão que preconiza: “se tudo o que você tem à mão é um martelo, tudo o que vai enxergar à sua frente é um prego”

Qual o significado disto?

Significa que, se um profissional conhece uma única solução, ou dispõe de uma única ferramenta, ele vai achar que aquela ferramenta resolve todo e qualquer problema. Em outras palavras, o sujeito que tem um martelo vai achar que “martelando” parafuso, maçaneta, ou qualquer outra coisa que encontre pela frente, vai ajudar a resolver a situação.

Então, por vezes, encontramos profissionais e empresas “qualificadas” a fazer consultoria porque conhecem – ou fizerem uma vez – determinado método, e acham que, com isto, é suficiente ficar replicando o método em empresas por aí.

Recomendações

Assim, relaciono, a seguir, alguns cuidados que uma empresa ou organização deve tomar, ao pensar em contratar uma empresa de consultoria em gestão. Não estou propondo um manual de contratação de consultoria, mas alguns cuidados que se pode ter, pensando, sobretudo nos efeitos em sua organização, em termos de planejamento e gestão, bem como no custo financeiro da consultoria, que, via de regra, não é um serviço barato.

  • Saiba claramente o problema ou necessidade que pretende resolver. Você tem dificuldades relacionadas a receita? Ou relaciona-se mais com despesas? Ou é apenas uma questão de “organizar as coisas”?
  • Procure ler algo a respeito, sobre empresas em situação similar à sua, e os caminhos que percorreram para superar as dificuldades.
  • Procure profissionais ou empresas que detenham conhecimento em gestão organizacional. Procure ler a respeito de trabalhos que os candidatos tenham feito anteriormente. Se possível, contate empresas que já usaram os serviços desta consultoria, e procure descobrir quais os resultados alcançados.
  • Ao ter o primeiro contato, faça uma explanação de sua situação, sem indicar o que você acha que precisa que seja feito.
  • Ao ouvir a solução indicada para o caso, pergunte sobre outras opções. Se a solução apresentada for única, pare aí mesmo. Esta não parece ser uma boa opção de consultoria. Lembre do “martelo à mão como única solução”.
  • Se forem apresentadas outras opções de solução, continue a conversa. Quem tem capacidade de oferecer soluções alternativas não é um adivinhão, ou de competência limitada.
  • Logicamente você não é “expert” no assunto,. Caso o fosse, não precisaria contratar consultoria. Mas você pode ter “pistas” da competência da consultoria na medida em que eles conhecem alternativas para o problema apresentado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s