Papa servidor. Redundância?

Poderia um Papa não ser servidor? Alguém ousaria classificar um Papa como alguém que não está a serviço dos outros? Ou qualquer outro religioso, bom praticante dos melhores princípios de sua respectiva religião?

Papa Francisco
Papa Francisco

Impossível alguém neste pais não ter sido tocado por todo este clima positivo e de bondade da visita de Francisco ao Brasil, durante a semana que findou. E não é apenas pela mensagem trazida pelo sacerdote.

É pelo exemplo!

Exemplo de comportamento servidor. A simples (simples?) decisão de seguir vida religiosa, passando a viver servindo aos outros, constitui um belo exemplo. Mas Francisco vai além, ele personifica o comportamento servidor em seu mais alto grau.

Senão vejamos os 7 elementos do comportamento servidor:

  • A Responsabilidade que Francisco carrega, além do peso do cargo que ocupa, pode ser notada na sua preocupação em disseminar princípios e ensinamentos, assumindo jornadas de trabalho continuamente longas num curto espaço de tempo de 7 dias.
  • A Utilidade é um dos pontos fortes de Francisco na medida em que utiliza momentos de pregação para chamar atenção para aspectos de governo, no sentido de fazerem uso da ética para honrarem seus deveres de fazer bem ao povo.
  • Bondade é algo que Francisco parece nunca abandonar. Basta darmos uma olhada e vemos isto estampado em sua face e em seus gestos. Em vários instantes de suas passagens pelas ruas ele, atendendo às provocações das pessoas, trocava um de seus pertences. Alguém para sorrir e se doar tanto só mesmo tendo tanta bondade!
  • A Renúncia que Francisco fez ao seguir a vida religiosa em prol de servir ao próximo, é praticada em vários instantes: ao abrir mão de aposentos mais confortáveis, ao fazer uso de automóveis nem tão espaçosos para alguém de estatura grande, ao preferir não viajar em avião com mais espaço, conforto e privacidade, entre outros.
  • Sobre Iniciativa, você prestou atenção que toda vez que alguém se aproxima de Francisco ele não fica aguardando. Em vez disto, se dirige ao seu interlocutor. E, por várias vezes, pediu ao motorista do papamóvel para parar, a fim de cumprimentar um adulto, uma criança? E quando se dirigiu a dois pastores de outra religião para, com eles, rezarem um Pai Nosso?
  • Simplicidade? Acho que nem preciso falar, tanto foram os gestos de demonstração elevada de atitudes e gestos simples. Desde os aposentos, o avião, o carro, como em vários outros momentos, Francisco está dando uma aula de simplicidade.
  • Por fim o desejo de Ajudar parece estar acompanhando Francisco a todo instante, especialmente quando se aproxima de pessoas mais necessitadas.

Não é que outros papas não tenham sido servidores, mas os recados que Francisco está passando ao mundo, não somente a seus seguidores na religião, são tão envolventes e animadores que precisamos enaltecê-los.

Ao concluir esta reflexão, cito Ricardo Pedrosa, quando comentou “Como nenhum outro, Francisco tem “vendido” o evangelho brilhantemente. Com simplicidade, sorriso largo, sabedoria e rompendo paradigmas seculares, Chico vem conquistando a todos. Fica a dica.”

Depois de tudo o que fez neste país na semana passada, nos deixou com um imenso sentimento de saudade!

8 comentários sobre “Papa servidor. Redundância?

  1. Pra variar, mais um excelente texto. O Papa Francisco escancara os comportamentos elencados de forma insofismável. Me arvoraria a acrescentar uma peculiaridade também evidenciada pelo Papa “Chico”: a humildade. Ao clamar para que os cristãos rezem por ele, desde a sua primeira aparição, o Papa reconhece que necessita do apoio de todos para continuar a missão servidora que lhe foi concedida pelos Cardeais e outorgada por Deus. Parabéns Kleber!

    1. O interessante, Ricardo, é que a cada cena que vejo, fico tentado a alterar o texto inicial, como na mensagem que Francisco postou agora há pouco, ao retornar para casa: “@Pontifex_pt: Estou de retorno a casa, e lhes asseguro que a minha alegria é muito maior que o meu cansaço!”. Francisco continuará surpreendendo…..

  2. Bastante pertinente sua matéria, mais uma vez você nos apresenta a importância e o quanto é simples o ato do Servir, e cada vez mais trazemos para nosso cotidiano a observância destes comportamentos. Excelente texto Kleber!

  3. Muito bom o texto Kleber. Eu sou fã do Francisco desde a sua eleição. Acompanhei pela TV o habemus papam e quando ele apareceu com o seu sorriso largo dizendo que foram buscar um papa no fim do mundo e pedindo para rezarmos por ele. A humildade em pessoa. Desde então, independente da Jornada da Juventude eu passei a acompanhar o que era publicado sobre esse jesuíta franciscano servidor, que embora pregue e defenda os dogmas católicos, está a frente, é contemporâneo e corajoso ao comentar e defender temas polêmicos para a igreja. Servidor Francisco que Deus o abençoe e que o seu exemplo seja multiplicado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s