E o Brasil mostrou cara e coração na Copa 2014!

O que você achou da Copa 2014 no Brasil? As previsões negativas de problemas em aeroportos, arrastões nos arredores dos estádios, e outras tantas mazelas parecem ter sido exageradas? Passada a Copa, o balanço é positivo ou negativo?

Copa do Mundo 2014, MADE IN BRAZIL!
Copa do Mundo 2014, MADE IN BRAZIL!

Nunca fui um grande entusiasta pela realização da copa 2014 no Brasil. Nem fui crítico ferrenho. Sempre achei que a copa traria mais consequências positivas que negativas.

Sendo um país apreciador de festas, comemorações, eventos ligados a arte e cultura, entretenimento, e dispondo de um povo essencialmente alegre e de bom humor, a copa poderia ser mais um desses eventos, potencializando a difusão da imagem do Brasil no mundo.

Não deixo de reconhecer também as fragilidades e necessidades do país, sobretudo em termos de infraestrutura viária, sanitária, de educação e segurança, entre outras, e que os recursos aplicados para a copa poderiam ser canalizados para estas necessidades maiores.

Mas depois que vi, de modo muito frequente, que as ruas mais decoradas, cheias de bandeiras penduradas ou mesmo pintadas nos calçamentos e asfaltos, pude constatar o efeito positivo da copa nos brasileiros.

Interessante notar que as ruas mais enfeitadas não eram aquelas nos bairros e regiões que tivessem os problemas citados já sanados. Eram as ruas mais simples, normalmente onde residem pessoas com menor poder aquisitivo, mas onde a alegria e a felicidade parecem, de fato, existir em maior intensidade.

Em outro artigo deste blog (Brasil, mostra a tua cara no Copa 2014!) pouco antes da copa, fiz uma provocação, no sentido de que, apesar de muita gente torcer contra, não supervalorizássemos os problemas e dificuldades, e procurássemos ressaltar os aspectos positivos do povo brasileiro, que poderiam servir para realizar uma copa inesquecível.

Resgato os temas ali tratados, agora num contexto de pós copa do mundo, procurando analisar o que foi este evento para nós, e para os que nos visitaram.

  • Achávamos que teríamos aeroportos entupidos de gente e aviões, gerando momentos caóticos aos usuários, e dizíamos ser possível contar com gente  hospitaleira, para receber os que chegassem da melhor e mais acolhedora forma possível, causando uma excelente primeira impressão! Não tivemos caos nos aeroportos e conseguimos receber bem os que chegaram.
  • Sabíamos que teríamos estradas em péssimas condições de tráfego e sinalização. Tivemos e temos, mas foi possível, com boa vontade e senso de hospitalidade, mostrar caminhos e direções, com sorriso simpático sincero e solícito, ajudando àqueles que não dispunham de sinalização suficiente, amenizando as mazelas de uma viagem nem sempre agradável e segura.
  • Sabíamos que teríamos estádios inacabados durante a copa, e dizíamos ser possível espalhar calor humano nos arredores e dentro dos estádios, colorindo com alegria o cinza do concreto inconvenientemente aparente ou das ferragens indesejadamente presentes. Foi possível, em grande escala.
  • Achávamos que teríamos vias de acesso a estádios, locais de concentração de pessoas, e até mesmo cidades, em condições aquém do desejado, e dizíamos ser possível abrir caminho no coração das pessoas para ajudarem os que nos visitassem, cuidando da melhor forma possível para que vivenciassem experiências boas, agradáveis, memoráveis e, quem sabe, inesquecíveis! Tivemos os problemas previstos – era difícil corrigir tanta coisa de uma vez, mas, por tudo o que ouvimos de turistas e mesmo jogadores internacionais, fizemos bem!
  • Sabíamos que teríamos uma rede hospitalar precária, mas dizíamos ser possível usar o lado humano do brasileiro para reduzir a dor e o desconforto de quem, eventualmente, em situação de indesejada necessidade de fazer uso de hospitais, comparecesse a alguma destas instituições. Não parece que tivemos grandes problemas em atendimentos hospitalares, nem houve uma grande catástrofe que congestionasse a rede hospitalar.
  • Sabíamos que temos, e por longo tempo parece que teremos, serviço público com baixo padrão de qualidade, que mal consegue atender à população brasileira, e dizíamos ser possível conseguir identificar os serviços críticos em situações de eventos e aglomerações, e fazer um esforço concentrado para, pelo menos nestas situações críticas, tivéssemos resolutividade e paixão para resolver, ou, no mínimo, encaminhar aquele que nos procurasse a alguma local onde pudesse ser atendido, deixando, sempre, uma boa impressão. Por tudo o que soubemos e podemos acompanhar, isto foi feito, e nada excepcionalmente anormal veio a ocorrer.
  • Preocupava, sobremaneira, a possível, e provável, ocorrência de manifestações – várias, variadas e às vezes valentes. O que tivemos foi a ocorrência de gente nas ruas manifestando seu descontentamento, porém feito de modo ordeiro, educado, e acima de tudo com o pleno exercício de cidadania, em respeito não somente aos visitantes, mas, e mais ainda, ao próprio povo brasileiro.
  • Já que não temos nossa melhor competência em planejamento, gestão e organização, nos valemos de algo que temos de sobra: a capacidade e habilidade natural do brasileiro, ainda que muitas vezes, improvisada de servir.

Posso concluir dizendo que o Brasil mostrou a cara, o coração, a alma.

Faltou mostrar o futebol bem pensado, bem jogado e vitorioso que estamos acostumados a ver e apreciar!

Mas que como anfitriões, deixamos a mais belas recordações a nossos visitantes, e aos que os assistiram através das transmissões.

Parabéns, Brasil!

2 comentários sobre “E o Brasil mostrou cara e coração na Copa 2014!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s