Falando da vida: decepção motivadora

Aos domingos vou procurar falar de aspectos mais amenos. Apesar das séries de artigos sobre gestão, serviços e livros, os três temas principais de publicação neste blog, vou inserindo, aqui e acolá, alguns artigos sobre vida, gente, motivação, desafios, enfim, coisas da vida mais no sentido pessoal.

Assim, converso hoje com vocês sobre uma decepção motivadora.

Esta semana, passando por uma livraria, avistei, de longe – não era intenção naquele momento entrar, nem comprar livro. Eu estava a caminho de uma reunião de consultoria. Mas resolvi olhar para a livraria.

Um livro me chamou atenção: com capa branca e letras azuis – gosto muito desta combinação. Aproximei-me um pouco e fiquei es-pan-ta-do com o título: “empresas feitas para servir”.

Razão do espanto: um dos livros que estou escrevendo, neste caso, há anos, trata de empresa servidora, mas como o termo “servidora” traz conotação de serviçal, inferioridade, subserviência, submissão, um dos título que havia pensado foi exatamente “feitas para servir”.

Conclusão: este título agora não serve mais! Já foi adotado.

De imediato a sensação: “perdi a vez”. Alguém lançou primeiro!

A preocupação seguinte foi: de que trata? Teria o autor escolhido conteúdo semelhante ao que temos pesquisado? Teria o autor do livro se antecipado em termos de título, mas também em termos de conteúdo e abordagem?

Alívio: o conteúdo é bem diferente. Ufa!

Pela simples leitura do índice, deu para chegar a esta conclusão.

O conteúdo que venho preparando terá espaço inovador, e, certamente, será acatado. Ou, pelo menos, não estarei repetindo coisas de outros.

Que fazer, então? Tomei três decisões, naquele instante

Em primeiro lugar, decidi comprar o livro, pois, afinal, trata de um tema sobre o qual tenho me debruçado, conduzido pesquisas e até já apresentamos trabalhos em congressos internacionais. Sempre temos o que aprender!

Segundo: decidi, naquele momento, que o livro que estou escrevendo precisará ser agilizado, senão poderão me chamar de “caroneiro”.

Terceiro: decidi colocar o livro adquirido na frente do local onde escrevo, para, diariamente, me estimular a concluir logo o livro que venho escrevendo.

Ao chegar à minha casa, meu maior espaço de reflexão, criatividade e produtividade literária, fui ler o prefácio e encontrei nada mais nada menos que Stephen Covey e Ken Blanchard. Referendado por estes dois renomados especialistas, pergunto: precisa dizer mais sobre o livro que comprei?

E agora tenho o desafio, mais urgente, de concluir a (minha) bela obra iniciada, que brevemente será sua, leitor!

15 comentários sobre “Falando da vida: decepção motivadora

  1. Professor, Hoje não vence apenas o “maior” e sim o mais “rápido” e “adaptável”. Lance logo seu livro, mesmo que seja o “parte 1” assim garante o titulo, a continuidade e a expectativa dos leitores.
    Abraços.
    Jeanoliveira.net

    1. Jean, o “gás” está tão forte que, lhe garanto, sairão dois livros em 2011: um sobre gestão de serviços, mas geral sobre serviços de modo geral, e o outro sobre servir/empresa servidora. Notificarei…..

  2. Kleber
    No mundo atual, o mais rapido engolirá o mais lento. lembra-se quantas vezes incentivei voce a deixar a preguiça. rs.rs.. de lado e escrever logo teu livro. Espero que voce agora realmente encontre motivasção para terminar sua obra prima. um abraço trigueiro

  3. Prof Kleber,

    Lance o livro que terei o maior prazer em lê-lo. Me identifiquei um pouco com sua história com a minha dissertação que estou ainda concluindo as alterações da banca em que você fez parte. Mas na próxima vez, não falarei mais no gerúndio e sim no presente… rsrs

    Abraço,

    Alexandro

  4. Com toda sua experiência em serviços tenho certeza que o SEU livro será melhor. Não conheço esse livro que o Sr. comentou no blog, mas tem tanta coisa escrita por aí sem ligação com a realidade. Existe tanta gente que acha que sabe um pouco de tudo e que portanto acha que pode escrever um livro. Essa semana estava assistindo um vídeo sobre vendas e um dos comentários era justamente esse: “acho que esse palestrante nunca saiu na rua para vender uma bala”. Tenho certeza que o SEU livro será a essência do servir porque o Sr, vive isso no dia a dia. Um grande abraço e esperamos aqui pelo SEU livro. Tatiana

  5. Nobrega amigo…. se lembro de conversas que tivemos a algum (bom) tempo atrás onde me dizias: “Lima, ao invés de a citação de um autor, eu gostaria de escrever aquilo”… Estou gostando muito de te ler falando sobre os livros. Sucesso sempre amigo!!

  6. Kleber
    Obrigada por me mandar o seu blog. Posso me indenitficar com a sua estoria em relacao ao seu livro. As vezes precisamos levar um susto para cordar e fazer o que realmente queremos e deixar de procrastinar. Um grande abarco daqui da california para vc.

  7. Estimado amigo Kléber,

    Sentimos honrados nesta conectividade permissível de um Mundo sob uma frequênica Schumann que vibra numa sinergia frenética, e que nos torna hoje, como pessoas mais ágeis? Creio que não! – mas estressadas? “é sim.”

    Pelo caminho da mídia e ao seu blog em específico, temos aprendido deveras aulas interativas de gestão e ensinamentos de comportamentos sociais, que contribue para atual concepção de educação da sociedade civil presente. Tenho certeza de que a tartaruga chega fácil aos trezentos anos com muito louvor, e ao coelho apressado, não passa de quinze anos. A boa obra surgirá no momento de seu devido nascimento, e estaremos firme no propósito de amealhar mais conhecimentos de boa e segura fonte.

    No “CAMINHOS da EXISTÊNCIA” , a vida assemelha-se a um caminhar, faça dia ou faça noite. A inteligência humana sofre quando não percebe verdades a iluminar – lhe o caminho. (J.B. Libanio, sj).

    Este é o nosso input, ou como diria já a alguns anos atrás ” Quem sabe faz a hora e não espera acontecer”. ( Geraldo Vandré).

    Numa coisa temos certeza, que independentemente do seu tempo, teremos certamente o bom saber da boa leitura diferenciada .

    Abç cordial.

    Helder Giuseppe
    João Pessoa-Pb

  8. Ufa! Digo eu. Ainda bem que existe tempo para tudo, costumeiramente aprecio coisas amadurecidas, nem tanto, nem tão pouco. Esperaremos ansiosa este livro “nascer” ou “sair do forno”… certamente farei uma leitura produtiva e motivafora e feita com a responsabilidade de quem preza e conhece a arte servir.
    Silvia Mendes

  9. ola kleber sabemos o quanto a descoberta deste livro te desconcentrou rsrsrsrs, fico feliz que ele veio para te dar um sacode. lembre-se que no futebol “quem não faz leva”. abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s